• EN
Você está em: Início > Cursos > Pós-graduações > PGBLDI

Pós-Graduação em Bibliotecas e Literacias Digitais e da Informação

Sigla: PGBLDI
Grau: Pós-graduação
Início de Funcionamento: 2015/16
Coordenador: Cristina Novo
:
Imagem da aplicação SIGARRA
- Área científica predominante do curso: Comunicação Educacional e Gestão da Informação
- Diário da República, 2.ª série - N.º 159 - 17 de agosto de 2015

  • Este curso de formação especializada, visa formar profissionais, na gestão de organizações informacionais, tendo em conta o desenvolvimento e aprofundamento dos seus conhecimentos, na áreas das literacias digitais e da informação, numa perspetiva holística das Ciências da Informação e das Ciências da Educação, dirigindo-nos, deste modo, aos profissionais das organizações de natureza educacional, de cariz local e regional, tendo em conta que estes espaços se devem organizar e projetar na era digital.

    Objetivos para este ciclo de estudos:
    - Desenvolver competências digitais nos formandos que lhes permitam adequar os seus perfis às necessidades das bibliotecas que dirigem.
    - Integrar os conhecimentos e as competências e técnicas nos contextos profissionais, como motor da animação, da difusão da informação e do conhecimento como forma de resposta aos projetos das instituições em que se inserem.
    - Promover o uso seletivo, analítico e crítico da informação no contexto profissional e transformá-lo autonomamente em conhecimento, desdobrando estas competências para a comunidade sob a forma de projetos articulados com o projeto educativo ou a estratégia institucional e/ou local/regional.
    - Desenvolver nos formandos competências de análise e avaliação de recursos digitais e informacionais que os ajudem a melhorar o acompanhamento/serviço aos utilizadores dos espaços que dirigem.
    - Produzir recursos digitais e definir estratégias adequadas à sua utilização no âmbito das estratégias de animação de bibliotecas.
    - Desenvolver nos formandos competências e atitudes pro ativas de produção e gestão de atividades e projetos inovadores relacionados com a promoção da leitura, a escrita e demais temáticas.
    - Promover as organizações informacionais como espaços de pluralidade linguística e encontro de culturas, gerações e espaços inclusivos de trocas de saberes e intervenção social.

  • Competências do conhecimento
    Assegurar um conjunto de conhecimentos na área da Ciências da Informação e das Ciências da Educação, enquanto regulador de uma ação educativa em harmonia com os princípios da Literacia da Informação.
    Identificar as principais linhas evolutivas da política educativa em Portugal, em particular as que orientaram e orientam as atitudes para com a Gestão da Informação e do Conhecimento.
    - Identificar as principais linhas evolutivas da política educativa em Portugal, em particular as que orientaram e orientam as atitudes para com a Gestão da Informação e do Conhecimento.
    - Aprofundar os conhecimentos, as competências e técnicas nos contextos profissionais, como motor da animação, da difusão da informação e do conhecimento como forma de dar resposta aos projetos das organizações em que se inserem no quadro de uma educação intercultural e plurilingue.
    - Preparar o uso seletivo, analítico e crítico da informação no contexto profissional e transformá-lo autonomamente em conhecimento, desdobrando estas competências para a comunidade, sob a forma de projetos articulados com o projeto educativo ou a estratégia institucional
    - Desenvolver estratégias de trabalho individual e comunitário, conducentes à literacia da informação e ao desenvolvimento pessoal e social.
    - Conhecer e refletir de forma crítica e autónoma para poder desenvolver projetos à escala local e global, promotores da comunidade em que estão inseridos.

    Competências procedimentais
    - Desenvolver competências de análise e avaliação de recursos digitais e informacionais que ajudem a melhorar o acompanhamento/serviço prestado nas bibliotecas e centros de recursos a que pertencem.
    - Contribuir para o enriquecimento dos contextos educativos, através da análise, compreensão, gestão e intervenção.
    - Adotar metodologias e estratégias adaptadas a uma prática integrada de apoio, acompanhamento, orientação e (re)orientação socioeducativa dos seus públicos, com vista ao desenvolvimento pleno das suas potencialidades.
    - Proporcionar uma especialização atualizada, para o desenvolvimento da profissão tendo em conta os princípios da aprendizagem significativa, autónoma e diversificada.
    - Produzir e disseminar conteúdos digitais com e para os contextos em que estão integrados.

    Competências atitudinais
    - Respeitar e valorizar positivamente os utilizadores perante a sua diversidade.
    - Desenvolver competências e atitudes pro ativas de produção e gestão de atividades e projetos inovadores relacionados com a promoção dos ¿novos formatos¿ de leitura e escrita e dos novos espaços de educação intercultural.
    - Ter a capacidade para cooperar, dialogar e trabalhar em equipa de forma a desenvolver em pleno as capacidades de diagnóstico, análise e intervenção.
    - Conceber as bibliotecas e centros de recursos como espaços de pluralidade linguística e encontro de culturas, gerações e espaços inclusivos de trocas de saberes e intervenção social.
    - Promover a autonomia e a aprendizagem ao longo da vida.

    Competências a desenvolver:
    Competências de análise crítica
    - Interpretar o espaço biblioteca à luz dos contributos teóricos das ciências da informação, designadamente nos domínios da sociologia das organizações, da educação intercultural, da tecnologia educativa que perspetivam a biblioteca / centro de recursos e as suas funções pedagógicas no contexto do projeto organizacional;
    - Fundamentar o processo de tomada de decisão em procedimentos de investigação e de inovação em articulação com o projeto organizacional (projeto educativo).

    Competências de intervenção
    - Organizar a informação disponibilizada por meios de comunicação social e por redes e ambientes eletrónicas de informação emergentes e divulgá-las de forma articulada com as atividades da comunidade e de acordo com os objetivos do projeto educativo, do projeto curricular de agrupamento/escola e projeto curricular de turma;
    - Conceber uma estratégia de aquisições do fundo documental e de equipamentos e coordenar a sua execução de acordo com a política de gestão dos recursos de informação e na promoção da sua integração na prática dos professores e alunos;
    - Organizar os recursos de informação, de acordo com os critérios técnicos da biblioteconomia, aplicando princípios e procedimentos técnicos das ciências documentais e das ciências da comunicação;
    - Proporcionar a existência de fundos documentais diversificados, assegurando a unicidade do seu tratamento;
    - Facilitar o acesso direto, a autonomia do utilizador e as atividades de pesquisa segura;
    - Estruturar o funcionamento de dispositivos de utilização e de produção multimédia em articulação com as redes de trabalho cooperativo, numa lógica de desenvolvimento de projetos e parcerias locais, regionais, nacionais e/ou internacionais;
    - Dinamizar uma política de construção e valorização de um fundo documental local, nomeadamente a produção e publicação de documentos digitais com certificação;
    - Promover a produção e divulgação da informação, assegurando